POR AÍ | UM GIRO DE PERKY EM TÓQUIO

Nossos chefitos, Gabriela e Rodrigo, foram de férias para o Japão e o Marketing aproveitou para abusar da boa vontade deles e pediu umas fotos e um roteiro do que fazer na capital japonesa. :) Mas as férias não foram só trabalho, apesar da reunião que eles tiveram com gente importante por lá, as férias tiveram muita diversão, inspiração e… COMIDA. 

Aqui vão os favoritos dos dois do que fazer, conhecer e comer em Tóquio. Já aviso que vai começar com comida porque nossa Diretora Criativa é uma excelente “master chef”. Procura a hashtag #gabideli no Instagram e confere. ;) 


1. A COMIDA EM TÓQUIO

Como uma grande apreciadora da gastronomia, um dos pontos centrais da viagem é definitivamente a comida. Para todos os gostos e bolsos o Japão e especialmente Tóquio tem alguns dos melhores restaurantes do mundo e várias opções estreladas, mas bem acessíveis.

Um dos passeios imperdíveis é o Tsukiji Market, o mercado de peixes da capital japonesa, que deve mudar de lugar, mas que abriga no entorno diversas banquinhas e lojinhas que vendem uma imensidão de opções de comidas e ingredientes, e onde na madrugada (cedão mesmo, enche de gente) ocorre o famoso leilão de atum. É bem turistão, mas vale a pena!

image

Outro lugar maravilhoso para uma experiência bem Tóquio é ir até Yurakucho e conhecer os diversos restaurantes e Izakayas (o “barzinho/boteco” japonês) que ficam nos arcos sob os trilhos do trem da Yamamote Line.

image
image

Omoide Okocho e Golden Gai, próximos um do outro no bairro Shinjuku, também são opções interessantes para boas experiências gastronômicas. Omoide Okocho é uma vielinha com diversos mini restaurantes de especialidade Yakitori, aqueles espetinhos japoneses grelhados. Já o Golden Gai seria tipo um quarteirão inteiro dividido em pequenas ruazinhas com diversos mini-bares.

image

Também vale a pena comer em um sushi automático ou em algum restaurante em que o pedido é feito através de maquininhas. Tem lugares com estas máquinas para quase tudo, de Gyozas, a Ramens, a Sushis… Outro “facilitador para turistas”, não intencional, mas que chega a ser engraçado, são os vários restaurantes com as maquetes dos pratos nas vitrines. São muitos e estão por todos os lugares!  

image

Quando estive pela cidade encontrei uma revista do site Time Out (www.timeout.com/tokyo) relatando diversas coisas para fazer em Tóquio e entre elas, uma lista de restaurantes com estrelas Michelin e refeições acessíveis. Vale a pena consultar o site para ver novidades e listas atuais! Mas também vale se perder pelos vários bairros explorando os lugares mais locais, aquele Izakaya aleatório, ou mini-bar que cruzou por algum lugar!  


2. SHIMOKITAZAWA

image

Um dos bairros que mais amei em Tóquio! Com uma atmosfera bem jovem e criativa é imperdível caminhar pelas ruazinhas conhecendo as centenas de brechós e lojinhas incríveis. Aliás, esta é uma tendência bastante forte no Japão onde existem muitas lojas de “segunda mão” em todas as cidades que visitei. Depois do passeio a recomendação é ir no Shirube Isakaya, um lugar com uma comida sensacional, uma equipe bem atenciosa e um ambiente lindo todo de tatame.

image

3. UENO

image

O bairro de Ueno tem um parque incrível e está super em alta por causa do Panda Xiang Xiang, que nasceu no zoológico que fica dentro do parque e é a sensação da cidade. Por causa dele, a região virou um bairro Panda. Desde a comida com formato do animal até mesmo alguns ônibus! Mas Ueno tem outras atrações além do Xiang Xiang, ali pertinho tem um mercado de rua que está ficando entre os mais procurados pelos turistas: o Ameyay Yokocho. Tem bastante variedade de souvenires, e nas ruas paralelas a principal existem lojões cheios de comidas, ingredientes, chás, doces, para levar para a casa. Os preços ali estavam bem mais acessíveis do que em outros mercados e lojinhas que conheci.

image


4. HARAJUKU

image

Um bairro daqueles que tem que conhecer, que é muito mais do que a famosa Rua Takeshita, onde se concentra uma quantidade imensa de pessoas e lojas bem ao estilo Harajuku, coloridas e com tudo aquilo que você não precisa, mas tem a maior vontade de experimentar ou comprar!  Como o sorvete, ou o algodão doce, de arco-íris, por exemplo. A Takeshita Street é passagem obrigatória, onde especialmente aos domingos se encontram os jovens vestidos com as mais diversas roupas e estilos. Mas também vale seguir mais adiante pelo bairro, conhecendo a nova gama de lojas vintages e brechós, bem como diversos cafés, sneakershops e lojas conceitos de marcas hypadas como a Supreme.

image

5. ITOYA em Ginza

image

A loja dos sonhos! Uma papelaria imensa com dois prédios, um atrás do outro. O primeiro fica na rua Chuo-Dori, que pode ser considerada a principal do bairro Ginza e concentra todas as marcas de luxo com lojas conceito e multimarcas não menos luxuosas. A Itoya possui diversos souvenires, agendas, acessórios de design, mapas e um andar inteiro de papéis, separados por cor e por diferentes texturas. Lindo demais! O segundo prédio, que fica na rua de trás, conta com uma coleção muito completa de materiais maravilhosos para artes. Canetas, papéis, pastéis, tintas, pincéis e um espaço para montar o próprio sketchbook, com possibilidade de escolher, formato, tipo de encadernação, folhas internas, fecho, capa, etc… Dá para ficar horas e horas conhecendo a loja e comprando coisinhas para levar para casa.

image

6. O KARAOKÊ

image

Como ir pra Tóquio e não ir no Karaokê, certo? Pois é, esta foi uma pergunta que eu me fiz bastante, especialmente porque ao saber que os Karaokês de estilo “aberto” já foram extintos e que agora para esta experiência ia encontrar apenas salas privativas, me deu uma espécie de frustração. Duas pessoas e um karaokê? Já estávamos quase desistindo, quando resolvemos tomar um drink no Park Hyatt à noite! Não sei se foram os drinks, ou a lembrança de “Encontros e Desencontros”, mas saímos de lá direto para o Karaokê. OK, não é o passeio mais barato, porém valeu cada centavo! De novo, podem ter sido os drinks, mas ao invés de ficarmos a “uma hora obrigatória” ficamos duas, cantadas do início ao fim, inclusive com opções de música brasileira. Encontramos uma coleção legal de João Gilberto e ainda interagimos com as salas vizinhas. As salinhas são muito legais, com um som bastante alto, muitas luzes e a maioria dos lugares ficam abertos até as 6:00 da manhã, ou seja, não éramos os únicos impulsionados pelos drinks. :)

image

Curtiu? Nós aqui do QG curtimos muito e estamos loucos para saber mais sobre Tóquio e outras cidades que eles curtiram. Até a próxima! ;)